terça-feira, 28 de outubro de 2014

GRAVIOLA: BENEFÍCIOS


A graviola é uma fruta originária das Antilhas, encontrada em quase todos os países tropicais. Segundo historiadores teria sido introduzida no Brasil pelos portugueses no século XVI, sendo cultivada principalmente nos estados do Norte e Nordeste. Prefere climas úmidos, baixa altitude, e não exige muito em relação a terrenos.

A graviola possui folhas verdes brilhantes e flores amareladas, grandes, isoladas, que nascem no tronco e nos ramos. O fruto tem forma oval, com peso que varia de 750 gramas a 8 quilos. Tem uma polpa branca, suculenta e ligeiramente ácida, muito aromática, com muitas sementes pretas, semelhantes à fruta-do-conde. A casca é verde-escura quando o fruto está se desenvolvendo e verde-clara brilhante em frutos maduros.

A graviola destaca-se também como uma diversificada fonte de nutrientes, rica em carboidratos, por isso, boa fonte energética, glicídios, proteínas, minerais como: cálcio, fósforo, ferro, potássio, vitamina C e vitaminas do complexo B.

Por se tratar de uma fruta com riquíssima composição nutricional, a graviola apresenta inúmeras propriedades terapêuticas, podendo ser utilizada em sua totalidade. Aproveitam-se as folhas, as flores, os brotos, os frutos verdes ou maduros. A graviola pode ser utilizada sob a forma in natura ou sob a forma de chá.

Dentre as propriedades terapêuticas da graviola pode-se destacar o seu potencial diurético, digestivo, adstringente, vitaminizante, antiinflamatório, anti-reumático, bem como sua propriedade antiespasmódica, antitussígena e de controle da glicemia. Porém, uma das maiores descobertas sobre a graviola foi sua sensacional capacidade de agir contra as células do câncer.

Há pesquisas nos EUA indicando que vários dos ingredientes ativos da graviola matam as células malignas de 12 diferentes tipos de câncer, incluindo mama, ovário, cólon, próstata, fígado, pulmão, pâncreas e linfomas, sem produzir efeitos colaterais. A partir de extratos extraídos desta poderosa árvore será possível combater o câncer com uma terapia completamente natural, que não causa efeitos secundários severos como náuseas, perda de cabelo, etc, provenientes da quimioterapia. Diferente da quimioterapia a graviola não destrói células saudáveis, possuindo ação seletiva. Proteger o sistema imunológico e evitar possíveis infecções também será possível com o uso da graviola.
 
A graviola promete proporcionar um tratamento diferenciado no combate ao câncer proporcionando sensação de força e vitalidade, além de melhorar a perspectiva de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário