quinta-feira, 30 de outubro de 2014

GOLDEN BERRY E SEUS BENEFÍCIOS

A golden berry é uma fruta originária do Peru, Colômbia e Equador, sendo muito conhecida em países como a China, África do Sul e na Austrália.

Essa pequena frutinha possui uma cor amarelo-ouro e marrom de um gosto muito peculiar que traz diversos benefícios à saúde, sendo considerado um dos mais completos alimentos de origem vegetal dos últimos tempos.

Assim como as outras berries, a golden possui boa quantidade de antioxidantes, é fonte de vitaminas A e C e bioflavonóides. Esses antioxidantes atuam retardando o envelhecimento precoce da pele e prevenindo doenças degenerativas. Além disso, os bioflavonóides são capazes de auxiliar no processo de detox, ou seja, auxilia na eliminação de toxinas do organismo. Essas toxinas são consideradas gatilhos para o desenvolvimento de doenças como cardiovasculares, diabetes e câncer.

Por ser uma ótima fonte de ferro (a cada 100g é possível encontrar até 1,7 mg de ferro), dizem que a golden berry é capaz de substituir a proteína da carne vermelha, se tornando uma ótima opção para quem segue dietas veganas ou vegetarianas. Porém vale lembrar que somente os alimentos de origem animal são fontes de proteínas completas, que fornecem todos os aminoácidos essenciais ao organismo. Da mesma forma o ferro encontrado nas carnes possui melhor absorção do que o ferro de origem vegetal.

A inclusão da golden berry na alimentação de vegetarianos pode, sim, auxiliar no fornecimento desses nutrientes, mas não devem ser sua única fonte, já que a deficiência de proteínas pode acarretar desde alterações no sistema imunológico, queda de cabelo, unhas fracas e perda de massa muscular.

Bastante funcional, por conta do alto teor de fibras, a golden berry ajuda a regular o intestino e evita problemas de retenção de líquidos. Além disso, possui niacina, tiamina e riboflavina, aminoácidos que aceleram o metabolismo e a queima calórica. Por consequência, combate os problemas decorrentes de sobrepeso, como pressão alta. A fruta ainda reduz o colesterol porque possui pectina, fibra que regular os níveis de açúcar no sangue.

A fruta tem ainda outros aminoácidos que desintoxicam o organismo, combatendo quatro problemas que teimam em fazer parte da vida da mulher: envelhecimento da pele, celulite, gordura localizada e estria. E assim como as outras frutas da família Berry, a golden contém propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes.

Outros benefícios da fruta são a presença de fósforo e cálcio e das vitaminas A e C - esta aumenta a absorção do ferro no organismo. As vitaminas do complexo B também estão presentes. Elas potencializam a energia, mandam embora a fadiga e o cansaço e aumentam o gasto calórico. Sem contar que atuam no bom funcionamento do sistema imunológico.

Consumida fresca ou seca, a golden berry pode ser usada para fazer sucos, vitaminas e geleias ou ainda pode integrar receitas de bolos, sobremesas em geral, saladas, iogurtes entre outros.

RECEITA I

RECEITA II

CRANBERRY E SEUS BENEFÍCIOS

A Cranberry é uma fruta pequena, de cor vermelho escuro, nativa do leste da América do Norte. Existem dois tipos do fruto Vaccinium oxycoccos, que cresce em terrenos pantanosos do norte da América do Norte, norte da Ásia, e Europa central; e a Vaccinium macrocarpon mais encontrada na região leste do Canadá (Newfoundland) até as Carolinas nos EUA. No Brasil a fruta é chamada também de oxicoco. Pode ser consumida em forma de fruta seca e desidratada, sucos, geleias e cápsulas.

A Cranberry tornou-se popular em função de suas propriedades benéficas ao sistema urinário, que perturbam principalmente as mulheres. Segundo estudos, o uso diário de produtos à base de cranberry, ao longo de um ano, pode reduzir em até 35% os casos de infecções urinárias como cistites, contaminação comum por bactérias que atingem mais da metade da população feminina pelo menos uma vez na vida. Nos homens, a cranberry auxilia no tratamento de doenças relacionadas à próstata e alterações hormonais são responsáveis pelo aumento de incidência de infecções.

 O consumo da Cranberrry é também benéfico para:
 
• Saúde Bucal: De acordo com as especialistas, a cranberry apresenta ainda propriedade de inibir a colonização bacteriana na superfície dentária. Este processo está relacionado ao desenvolvimento da placa dental e, consequentemente ao desenvolvimento de cáries e doenças periodontais.
 
• Colesterol: A Cranberry é rica em flavonóides, como quercetina e mirecetina, que apresentam propriedades antioxidantes. Estudos demonstram que a inclusão do suco de cranberry na dieta reduz a oxidação do LDL- colesterol e promove aumento dos níveis de HDL - colesterol. Este efeito demonstra sua ação positiva na prevenção de doenças cardiovasculares, o que torna a cranberry uma fruta aliada à saúde do coração.
 
• Envelhecimento: A Cranberry contribui para a produção de colágeno e elastina e é rica em antocianinas, proantocianidinas e vitamina C, que apresentam potente ação antioxidante, combatendo os radicais livres e retardando o envelhecimento precoce da pele.
 
• Câncer: A antocianina é um potente antioxidante presente na Cranberry, que auxilia no combate aos radicais livres, moléculas altamente reativas, que quando em contato com nossas células podem ocasionar o surgimento de tumores. Estudos demonstram que o cranberry atua na prevenção, principalmente, do câncer de mama.
 
• Úlceras Pépticas: Os casos de úlceras pépticas estão aumentando constantemente, em alguns destes, seu desenvolvimento ocorre pela infecção da bactéria Helicobacter Pylori. Estudos demonstram que o suco ou as cápsulas de Cranberry pode auxiliar na prevenção, pois é capaz de inibir a adesão e proliferação do H. Pylori no epitélio gástrico.
 
• Cérebro: Estudos demonstram ainda que a Cranberry atua na proteção das células cerebrais contra danos causados por radicais livres e perda das funções cognitivas. Portanto, a Cranberry auxilia na prevenção do Mal de Alzheimer, já que é rica em compostos bioativos que protegem contra a degeneração de neurônios.
 
• Ácido Úrico: Dados da literatura também apontam que o consumo do suco ou das cápsulas de Cranberry reduz a concentração de ácido úrico urinário, bem como os níveis plasmáticos, ou seja, ácido úrico sanguíneo.

RECEITA I

terça-feira, 28 de outubro de 2014

GRAVIOLA: BENEFÍCIOS


A graviola é uma fruta originária das Antilhas, encontrada em quase todos os países tropicais. Segundo historiadores teria sido introduzida no Brasil pelos portugueses no século XVI, sendo cultivada principalmente nos estados do Norte e Nordeste. Prefere climas úmidos, baixa altitude, e não exige muito em relação a terrenos.

A graviola possui folhas verdes brilhantes e flores amareladas, grandes, isoladas, que nascem no tronco e nos ramos. O fruto tem forma oval, com peso que varia de 750 gramas a 8 quilos. Tem uma polpa branca, suculenta e ligeiramente ácida, muito aromática, com muitas sementes pretas, semelhantes à fruta-do-conde. A casca é verde-escura quando o fruto está se desenvolvendo e verde-clara brilhante em frutos maduros.

A graviola destaca-se também como uma diversificada fonte de nutrientes, rica em carboidratos, por isso, boa fonte energética, glicídios, proteínas, minerais como: cálcio, fósforo, ferro, potássio, vitamina C e vitaminas do complexo B.

Por se tratar de uma fruta com riquíssima composição nutricional, a graviola apresenta inúmeras propriedades terapêuticas, podendo ser utilizada em sua totalidade. Aproveitam-se as folhas, as flores, os brotos, os frutos verdes ou maduros. A graviola pode ser utilizada sob a forma in natura ou sob a forma de chá.

Dentre as propriedades terapêuticas da graviola pode-se destacar o seu potencial diurético, digestivo, adstringente, vitaminizante, antiinflamatório, anti-reumático, bem como sua propriedade antiespasmódica, antitussígena e de controle da glicemia. Porém, uma das maiores descobertas sobre a graviola foi sua sensacional capacidade de agir contra as células do câncer.

Há pesquisas nos EUA indicando que vários dos ingredientes ativos da graviola matam as células malignas de 12 diferentes tipos de câncer, incluindo mama, ovário, cólon, próstata, fígado, pulmão, pâncreas e linfomas, sem produzir efeitos colaterais. A partir de extratos extraídos desta poderosa árvore será possível combater o câncer com uma terapia completamente natural, que não causa efeitos secundários severos como náuseas, perda de cabelo, etc, provenientes da quimioterapia. Diferente da quimioterapia a graviola não destrói células saudáveis, possuindo ação seletiva. Proteger o sistema imunológico e evitar possíveis infecções também será possível com o uso da graviola.
 
A graviola promete proporcionar um tratamento diferenciado no combate ao câncer proporcionando sensação de força e vitalidade, além de melhorar a perspectiva de vida.

DENTE DE LEÃO

O Dente de Leão (Taraxacum officinale) é uma planta medicinal herbácea com inflorescências brancas ou mesmo amarelo-brilhante, conhecido no Brasil também pelos nomes populares: taraxaco, amor-de-homem, amargosa, alface-de-cão ou salada-de-toupeira. No Nordeste é conhecida por “esperança” (abre as janelas e deixa a “esperança” entrar na tua casa trazida pelo vento da tarde).

O Dente de Leão contém mais valor nutritivo que a grande maioria dos outros vegetais. É particularmente rico em vitamina C, riboflavina, B6 e tiamina, minerais como: cálcio, potássio, magnésio e ferro, proteínas, inulina e pectina. O seu conteúdo de carotenóides é extremamente elevado, o que se reflete no seu alto valor em vitamina A (mais alto do que o da cenoura).

Benefícios do Dente de Leão
  • Poderoso diurético, com altíssimo teor de potássio em sua composição (pesquisa realizada em 1974 e publicada no “Journal of Planta Medica"
  • Excelente reparador da função do fígado, porque ajuda a eliminar toxinas e a limpar os canais biliares
  • Limpa as deposições de substâncias tóxicas nos rins, atuando como depurativo do sangue
  • Possui propriedades desinfetantes que inibem o crescimento microbiano no sistema urinário
  • Auxilia nos casos de obstipação intestinal, por ser um laxante suave e natural
  • Estimula a produção de insulina pelo pâncreas e, assim, ajuda a manter baixo o nível de açúcar no sangue
  • Ajuda no tratamento das varizes e hemorróidas, pois seus componentes atuam melhorando a circulação sanguínea
  • Evita o enfraquecimento e perda de densidade óssea, devido presença da vitamina C e da luteolina
Os benefícios do dente de leão são comprovados pela sabedoria popular, bem como, por pesquisas científicas desenvolvidas em todo o mundo, principalmente na Alemanha, onde é muito popular.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

ÓLEO DE COPAÍBA: BENEFÍCIOS

O Óleo de Copaíba é um produto natural, extraído por meio de uma incisão no tronco da copaibeira, da qual é coletada a resina para a produção do óleo. Planta nativa da região tropical da América Latina, África Ocidental e Brasil, catalogada cientificamente com o nome de C. Reticulata Dunke – nome popular Copaíba era conhecida desde os tempos remotos pelos Incas, Maias e outros povos indígenas que utilizavam este bálsamo como verdadeiro tesouro dos deuses. Chamado por eles como Óleo da Vida, por possuir inúmeras propriedades regeneradoras, curativas, nutritivas, lubrificantes e tônicas.

O Óleo de Copaíba riquíssimo em ácido copático, beta-cariofileno e alfa-copaeno é o mais poderoso antibiótico e anti-inflamatório natural do mundo. O óleo, de sabor amargo, depois de filtrado, apresenta uma consistência oleosa e tonalidades que variam da cor amarelo-pálida a pardo-esverdeada, às vezes com ligeira fluorescência. Os diversos tipos de óleos da copaíba podem apresentar diferentes características: branco aquoso, amarelo e de cor escura e mais consistente do que outros. A quantidade de óleo produzida e a sua consistência dependem de fatores como clima, solo, idade da árvore, estado de saúde do tronco e modo de explorar a árvore. Extraído de forma científica e ecologicamente correta, mantendo todas as suas propriedades terapêuticas, este bálsamo é comercializado hoje com grande sucesso nos Estados Unidos e na Europa, assim como no Brasil.

BENEFÍCIOS DO ÓLEO DE COPAÍBA

•Antibiótico e anti-inflamatório natural
•Poderoso anti-micótico, combate às micoses de pele
•Excelente depurativo do sangue
•Regula as funções intestinais
•Possui ação analgésica (bloqueadora da dor)
•Protege a mucosa gástrica, auxiliando nos problemas de azia, úlcera e gastrite
•Auxilia na desintoxicação do organismo
•Impede o crescimento do trypanosoma cruzi, causador do Mal de Chagas
•Combate o vírus HPV, causador do câncer de colo de útero
•Auxilia no combate as infecções urinárias e cistite (inflamação aguda ou crônica da bexiga) e a incontinência urinária
•Possui ação antisséptica (inibe e combate a ação dos microrganismos infectantes) e cicatrizante, podendo ser utilizado no tratamento da psoríase, eczemas, urticárias e furúnculos
•Auxilia no combate as afecções das vias respiratórias, como tosse, gripe, resfriados, bronquite e inflamação da garganta
•Tem ação emoliente (efeito calmante sobre a pele e as mucosas inflamadas, combatendo o ressecamento dos tecidos, conferindo-lhes maciez).

PSYLLIUM E SEUS BENEFÍCIOS

O Psyllium é uma fibra solúvel extraída de uma planta ( Plantago psyllium, Plantago areana ou Plantago ovata), com flores brancas agrupadas em espigas na ponta de pequenas hastes. Cresce nos solos áridos e arenosos do Mediterâneo.

Benefícios do Pysillium

O Psyllium por ser rico em fibra do tipo solúvel possui uma enorme capacidade de reter água, a qual proporciona a formação de um gel viscoso, capaz de ligar-se a moléculas de proteínas e carboidratos simples (açúcares), aumentando o volume fecal, que por sua vez aumenta o lúmen intestinal.

O Psyllium também foi estudado em relação aos seus efeitos sobre a saciedade em dietas de baixa caloria. No estudo verificou-se que pelo fato de ocorrer um aumento na viscosidade do alimento quando em contato com as fibras solúveis do Psyllium, reduz-se conseqüentemente a interação entre os nutrientes dos alimentos e as enzimas digestivas, bem como, ocorre um retardamento na absorção de alguns substratos energéticos pelo intestino.

Outro importante efeito do Psyllium, refere-se a capacidade laxativa, uma vez que ele facilita a propulsão do cólon, bem como permite que as fezes tornem-se mais úmidas do que com outras fibras. Um estudo verificou que o gel do Psyllium escapa da fermentação microbiana ao contrário do que ocorre com outras fibras viscosas.

O efeito do Psyllium sobre às doenças crônico-degenerativas, foi analisado em um estudo onde ocorreu uma suplementação de Psyllium por longo prazo na dieta de homens e mulheres com hipercolesterolemia (colesterol alto) e com diabetes tipo 2 e resultou em um decréscimo do colesterol sérico total, diminuindo o colesterol-LDL e o diabetes e aumentando o colesterol-HDL.

Concluindo, o Psyllium é uma ferramenta adicional na alimentação das pessoas que apresentem problemas de função intestinal, devido a sua capacidade laxativa, ou pessoas que estejam ingerindo dieta baixa caloria e com isto necessitem aumentar a saciedade, e porque não falar em relação a prevenção de doenças crônico-degenerativas, entretanto a indicação de uso não deve ser indiscriminada e preferencialmente deve ser seguindo as recomendações de um médico ou nutricionista.

domingo, 26 de outubro de 2014

TEMPEROS I: ONDE UTILIZAR

AÇAFRÃO
De sabor ligeiramente amargo e cor amarelo-dourado, extraída da raiz seca e moída da planta. Além do sabor, serve para dar cor aos alimentos. Utilizado em pratos com ovos, picles, molhos cremosos, maioneses, massas, frango, peixes, arroz e pães.
AJINOMOTO
Pode ser usado em sopas, molhos, legumes, verduras, carnes e outras preparações do dia-a-dia, pois não altera cor e não salga, mas realça o sabor do prato tornando-o muito mais gostoso.
ALECRIM
De aroma fresco, que lembro o pinho, dá um sabor especial às aves, aos molhos e sopas de tomate, frutos do mar, carnes, patês, berinjela, batatas, couve-flor, pães, Sucos e saladas de frutas. Ótimo no churrasco quando salpicado sobre o carvão.
ALFAVACA
Tem um sabor adocicado e é muito parecida com o manjericão, embora suas folhas sejam mais graúdas. Utilizada para o tempero de peixes, saladas, molhos, queijos e aromatizador de vinagres.
ALHO EM FLOCOS OU GRANULADO
Seco e desidratado, substitui o alho fresco em todas as suas aplicações.
BICARBONATO DE SÓDIO
Excelente fermento em pó para o preparo de bolos e biscoitos.
CANELA EM RAMA OU EM PÓ
Em rama é utilizada no preparo de picles, frutas assadas, compotas, molhos de tomate e no cozimento de legumes. Em pó, pode ser usada na preparação de pães, bolos, cafés, doces com frutas. É também indicada no cozimento de legumes e assados.
CARDAMOMO
Essencial na cozinha indiana, é usada no tempero de arroz, sopas de  frutas, picles, carnes de porco, pães, biscoitos, bolos, geleias, cremes. Ótimo no café árabe e para aromatizar licores e vinho quente.
CEBOLA DESIDRATADA EM FLOCOS
Pura e desidratada, é indicada em todas as preparações da cebola fresca, bastando hidratá-la em água gelada ou adicioná-la seca em sopas, molhos etc.
CHIMCHURRI
Tempero à base de salsinha, alho, cebola, tomilho, orégano, pimenta vermelha moída, pimentão, louro, pimenta do reino negra, mostarda  em pó, salsão, vinagre e azeite de oliva para preparar churrasco. Pode ser usado tanto para deixar a carne de molho antes de levá-la ao fogo ou mesmo para temperá-la depois de pronta.
COENTRO EM PÓ OU EM GRÃO
A semente inteira é usada no preparo de ponches, picles, doces e no café. Industrialmente utilizada na produção de salsichas, linguiças e mortadelas. Moído, é usado no tempero de peixes, carnes, aves, assados ou grelhados, molhos, sopas de feijão, lentilhas e legumes. Também muito utilizado em pratos da culinária baiana, destacando-se as moquecas e as caldeiradas de peixes e frutos do mar.
COLORAU
Bom para temperar carnes assadas, sopas, pães e arroz. Na indústria alimentícia é usado para carnes congeladas ou defumadas, arroz, manteiga  e queijos. Nas Filipinas  é muito usado para colorir manteiga, queijos e outros pratos, assim como na região Norte-Nordeste do Brasil.
COMINHO
De sabor forte, deve ser usado em pequenas quantidades em pratos à base de queijos, ovos, carnes, ovos, batatas e legumes. Também recomendado no preparo de molhos e pães.
CHILLI
Extremamente picante, é utilizada no preparo de pratos mexicanos e italianos. Ideal para sopas, cremes, molhos cremosos e de tomate, peixes, frutos do mar, carnes, aves, vegetais e coquetéis. Ótimo também em carne moída e hamburguer.
CRAVO EM FLOR OU EM PÓ
Doce e picante, é usado tanto para ornamentar como para dar sabor. Ideal para molhos, conservas, doces, compotas, assados etc.
CURRY
Utilizado no preparo de arroz, ovos, sopas, peixes, carnes, aves, legumes e em molhos.
ERVA DOCE
Muito utilizada no preparo de biscoitos, bolos, bolachas, pães, queijos, molhos para saladas, frutas em calda, peixes e frutos do mar. Usadas com sabedoria melhoram sopas, creme de tomate e pratos de peixe. Úteis também em pastas de queijo. Excelente para o preparo de licor e de chás calmantes.
ERVAS FINAS
Contém salsa, cebolinha, estragão e tomilho. Levemente picante, é ideal no preparo de molhos, omeletes, legumes cozidos, saladas, carnes e aves.
GENGIBRE EM PÓ
Quente, doce e picante. Ideal para bolos, pães, molhos, sopas, aperitivos, carnes, peixes, aves, legumes, saladas, chás e frutas.
HORTELÃ EM FLOCOS
Excelente no tempero de molhos para saladas, sopas, carnes, peixes. Muito popular na cozinha árabe. Gostosa em refrescos e complemento de drinques. Faz licor saboroso e vai muito bem em geleias.
LEMON PEPPER
A picância e o aroma característicos da Pimenta do Reino com um leve sabor de limão. Excelente para frangos, peixes, carne de porco, molho para churrascos e saladas.
LOURO EM FOLHA OU EM PÓ
Utilizado em pequenas quantidades, é ideal no preparo de molhos, legumes, assados, carnes e frutos do mar.

RECEITA

RECEITA

TEMPEROS II: ONDE UTILIZAR

MANJERICÃO
De sabor marcante e agradável, é ideal para receitas com tomate, em pizzas, molho para churrasco, lagosta, assados, saladas e legumes. É o principal ingrediente do molho ao pesto.
MANJERONA
De sabor requintado, semelhante ao orégano, é ideal para valorizar carnes e aves, pratos à base de tomate, sopas, saladas e com manteiga derretida em peixes grelhados. Ideal para pratos de cozimento rápido.
MOSTARDA EM GRÃO OU EM PÓ
De sabor picante e aroma agradável, é usada na preparação de molhos para saladas e maioneses, carnes, aves, sopas, legumes e pratos com ovos e queijos.
NOZ MOSCADA
Ideal para molho bechamel, carnes, legumes, sopas, no recheio de massas, bolos, biscoitos, tortas, waffles e em bebidas com leite quente ou gelado.
ORÉGANO
Indispensável para pizzas. Ótimo em receitas com ovos, tomates, queijos, cebolas, recheios e molhos para carnes, aves, peixes e saladas de frutos do mar.
PÁPRICA DOCE
De cor vermelho vivo, a páprica doce é usada como ornamento colorido para alimentos de cor clara, peixes, carnes, sopas, canapés, molhos e no preparo do goulash.
PÁPRICA PICANTE
Salpicada sobre peixes, carnes, aves, canapés, batatas, ovos, tortas salgadas e molhos. É usada também em pratos da cozinha espanhola e húngara, sendo o tempero principal do goulash.
PIMENTA CALABRESA EM FLOCOS OU EM PÓ
Uso em molhos de tomates, na pizza, em carne, frangos, peixes, legumes. Use com moderação, pois a secagem do fruto faz com que o sabor e a pungência sejam realçados.
PIMENTA CAYENA EM PÓ
Vermelha e bastante ardida, feita a partir da mistura de diversas pimentas. Ótima para carnes fortes, peixes e molhos.
PIMENTA BRANCA E GRÃO OU EM PÓ
Com sabor mais suave que a pimenta preta, é usada em todas as receitas salgadas. Especialmente indicada para pratos que não podem ter sua aparência e cor alteradas.
PIMENTA JAMAICA EM GRÃO OU EM PÓ
Muito saborosa. É um tempero gostoso e versátil, que valoriza salgados ou doces, bolos e pães. Sabor lembra uma mistura de cravo, canela e noz-moscada. Especialmente indicada para sopas, ensopados, carne de panela, molhos, bolos de frutas, pudins e bebidas quentes.
PIMENTA PRETA EM GRÃO OU EM PÓ
Em grão é usada em saladas, marinados, assados e picles. Moída, pode ser usada em todos os pratos salgados. Ideal na água de cozimento de carnes, molhos, no final do preparo de legumes e verduras, salpicada sobre carnes, peixes e frangos antes de grelhar.
PIMENTA ROSA EM GRÃO
Misturada às pimentas do reino preta, branca e verde, decoram e conferem sabor delicado a saladas, malhos, grelhados e frutos do mar. Deve ser usada com moderação, pois seu sabor predomina sobre o sabor de outros temperos.
PIMENTA SÍRIA
Utilizada na preparação de pratos árabes como kibe cru, frito ou de bandeja, carnes, aves e recheio para esfiha.
SALSA EM FLOCOS
Ótima em canapés, sopas, saladas verdes, molhos de ervas, pães, tomates, omeletes, manteiga temperada, grelhados e recheios, sem a necessidade de reidratá-la.
SÁLVIA
Indicada na preparação e no recheio de carnes e aves em geral, marinados, sopas, cremes, molhos de tomate, queijos, em massas com manteiga, batatas, biscoitos e chá.
TEMPERO BAIANO
É indicado para peixes, molhos, frango ensopado, camarão e sopas. Excelente para pratos típicos da culinária baiana.
TEMPERO SÍRIO
Ideal para kibe cru, frito ou de bandeja, carnes, aves, recheio para esfiha e também para dar um toque especial a outros pratos preferidos.
TOMILHO
Aromático e levemente picante, é usado em caldos, molhos, patês, assados, peixes, sopas, recheios para aves. Sensacional para peixe, lagosta e camarão. Melhor ainda em carnes, principalmente de porco: esfregue um pouquinho macerado com sal e pimenta-do-reino.
URUCUM
Usado em vários pratos à base de arroz, farofa, frango, peixes, mariscos, crustáceos e carnes em geral. As sementes são moídas e misturadas com especiarias, como o cominho e o orégano, podem ser utilizadas em tempero de legumes, peixes, carne de porco e de boi, mariscos e camarões, entre outros.
VINAGRETE
Usado para temperar carnes, aves, peixes e vegetais, ou como acompanhamento.
ZATTAR
É utilizada salpicada em carnes e vegetais ou usada para patês. Pode ser misturado com azeite de oliva a distribuído no pão ou massa de esfiha antes de assar.

MOSTARDA CASEIRA

Ingredientes
200 ml de leite 
1 colher (sopa) de farinha de trigo
1 colher (sobremesa) de mostarda em pó
1 colher (café) de açafrão em pó (curcuma)
50 ml de água
50 ml de vinagre de vinho branco
1 colher (chá) de sal
2 colheres (sobremesa) de açúcar 

Modo de Fazer
Leve ao fogo médio o leite, a farinha de trigo, a mostarda e, o açafrão mexendo sempre por cerca de 10 minutos até que o molho fique grosso. Retire do fogo e junte a água, o vinagre de vinho, o sal e o açúcar e bata vigorosamente. Deixe esfriar e coloque em tubos próprios para mostarda. Guarde na geladeira pelo menos por 24 horas antes de consumir.

RECEITA