terça-feira, 30 de maio de 2017

QUINUA: O ALIMENTO COMPLETO

A quinua é um grão consumido pela população andina da Bolívia há mais de 500 anos e foi considerado pela FAO (Food And Agriculture Organization) como o alimento de origem vegetal mais completo do planeta.
 
É uma excelente fonte de proteína de alto valor biológico, a sua combinação de aminoácidos é semelhante aos da dupla arroz e feijão. Cada grão contém 20 aminoácidos diferentes entre eles a lisina e a metionina, o que tornam a proteína da quinua completa e de boa absorção.
 
A quinua é uma ótima fonte de carboidrato de baixo índice glicêmico, que demora mais tempo para ser transformado em açúcar, evitando a produção de insulina em excesso, reduzindo o estoque de gordurinhas. Contém vitaminas A, E, do complexo B, sais minerais como: ferro, cálcio, magnésio, potássio, zinco e manganês, ácidos graxos ômega 3 e 6, gorduras que combatem o colesterol ruim e previnem doenças cardíacas, bem como, possui fitoestrógenos, substâncias naturais que imitam a ação de certos hormônios, ajudando a amenizar os sintomas da TPM e da menopausa.
 
Benefícios da Quinua
 
• Acelera o metabolismo e consequentemente, queima mais caloria
• Auxilia na prevenção de enfermidades crônicas, como osteoporose, câncer de mama, doenças do coração e outras alterações femininas decorrentes da carência de estrógenos na menopausa
• Fortalece o sistema imunológico
• Ajuda a combater anemias, problemas urinários e doenças do fígado
• Regula as funções cardiovasculares
• Auxilia a recuperação das fibras musculares
• É útil para as crianças, pois contém lisina, um componente relacionado ao desenvolvimento da inteligência, da rapidez de reflexos e de outras funções como a memória e a aprendizagem.
 
A quinua pode ser encontrada na forma de grãos, farinha e flocos. Não contém glúten (proteína encontrada no trigo), sendo, portanto, uma ótima alternativa na alimentação dos celíacos (pessoas com intolerância ou alergia ao glúten).
 
• Grão: no Brasil é mais comum encontrarmos aqueles de coloração amarelada. Mas existem também na coloração vermelha e preta. Deve ser colocado em uma panela com água fervente, sal e cozinhar por quinze minutos. Proporção de 2 ½ xícaras (chá) de água para 1 xícara (chá) de quinua. Conservar em geladeira por até três dias. A quinua dessa maneira pode ser utilizada em cozidos, sopas, saladas, tortas, refogados, quibe, etc.
 
• Flocos: é usado como os flocos de aveia – em salada de frutas, vitaminas, iogurtes e até polvilhado em sopas.
 
• Farinha: pode entrar na lista de ingredientes de pães, massas, bolos, tortas, etc. Mas cuidado com os excessos: seu sabor residual costuma ser forte. Utilize 20% do farináceo da receita original e apenas complete com a farinha de quinua.

CUSCUZ DE QUINUA

Ingredientes
1 xícara (chá) de quinua branca ou tricolor
1 colher (sopa) de azeite
1 cebola picada
1 lata de tomate pelado picado
1 cenoura picada
3 xícaras (chá) de caldo de legumes
½ xícara (chá) de milho verde
½ xícara (chá) de ervilha
200g de peito de peru defumado em cubinhos
2 colheres (sopa) de azeitonas pretas picadas
salsa picada a gosto


Modo de Fazer
Em uma panela, refogue a cebola no azeite, junte o tomate, a quinua e a cenoura. Regue com o caldo de legumes, abaixe o fogo e deixe cozinhar até começar a secar. Adicione o milho verde, a ervilha, o peito de peru, a azeitona e a salsa. Deixe até que seque o líquido. Retire e coloque em uma forma de pudim untada, apertando bem. Espere dez minutos e desenforme. Sirva quente ou frio.

Dica: Caldo de Legumes: Espete 2 cravos-da-índia em 1 cebola grande e coloque em uma panela com 2 dentes de alho, 2 cenouras em pedaços, 4 talos de salsão, 1 maço de cheiro verde e 1 colher (chá) de sal. Adicione 3 litros de água e leve ao fogo para cozinhar por cerca de uma hora, em fogo baixo. Coe em uma peneira e utilize aonde desejar.

GRÃO DE BICO

PÃOZINHO DE GRÃO DE BICO

Ingredientes
1ovo
½ xícara de grão de bico cozido e amassado
½  xícara de polvilho doce
½  xícara de polvilho azedo
2 colheres (sopa) de azeite
1 ou 2 colheres  (sopa) de água


Modo de Fazer
Numa tigela, misture todos os ingredientes ( menos a água) até obter uma massa homogênea. Adicione 1 colher  (sopa) de água, e depois mais uma se necessário. Molde as bolinhas, coloque em uma forma untada e leve ao forno pré-aquecido a 200ºC  durante 20 minutos ou até que estejam douradas.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

CREATINA: O QUE É E PARA QUE SERVE

A creatina, diferente do que muitos pensam, é uma amina (e não aminoácido) sintetizada pelo corpo a partir de dois aminoácidos: glicina e arginina. Ela também pode ser obtida através da alimentação (peixes e carne vermelha) ou pela suplementação.

A creatina é utilizada pelo organismo para fornecer energia durante os exercícios físicos intensos e de curta duração, também conhecidos como atividades de explosão. Desse modo, a creatina está envolvida nos processos de síntese e ressíntese do ATP (primeira fonte de energia que o organismo utiliza durante o exercício), aumentando os estoques de ATP. A creatina também é muito conhecida por auxiliar na redução de danos à musculatura ao reduzir a fadiga, possibilitando aumentar a intensidade do treino e favorecer a hipertrofia muscular.

Após ter os seus benefícios comprovados para a melhoria dos exercícios físicos e músculos, a creatina tem sido estudada para outros fins. De acordo com um estudo publicado pela Universidade da Califórnia, a creatina ajudar a prevenir doenças como Parkinson, Huntington e Alzheimer, bem como, a preservar a massa muscular em idosos. Isso porque existe uma grande quantidade de creatina nas células cerebrais e quando essa quantidade está deficiente, alguns distúrbios neurológicos podem aparecer.


Sugestão de Consumo

Recomenda-se utilizar o suplemento de creatina no pós-treino, já que tem efeito cumulativo e não agudo, e seus benefícios ocorrem quando a creatina atinge o músculo.

A quantidade recomendada de creatina varia de acordo com o estado de saúde de cada indivíduo. Geralmente no caso de atletas a orientação varia entre 2 e 3 gramas ao dia.

O consumo da creatina deve seguir a orientação de um médico ou nutricionista. Após 90 dias de uso contínuo, a orientação é realizar uma pausa de um mês para evitar que o organismo cesse a produção da substância.

Assim como todo alimento ou suplemento quando consumido em excesso, a creatina também pode acarretar danos para o organismo, principalmente para o fígado e rins, se o seu consumo não for moderado e não seguir as recomendações do médico ou do nutricionista. No entanto, vale lembrar que esse é um dos suplementos mais estudados pela comunidade científica e, atualmente, é considerado pelos maiores pesquisadores da área uma substância segura.vale lembrar que esse é um dos suplementos mais estudados pela comunidade científica e, atualmente, é considerado pelos maiores pesquisadores da área uma substância segura.

L GLUTAMINA