domingo, 31 de maio de 2015

CASTANHA DO PARÁ : A CASTANHA DO BRASIL


Fruto de uma enorme castanheira, árvore nativa da Floresta Amazônica, essa castanha é superpoderosa. Batizada também de castanha do Brasil (pois é assim que ficou conhecida país afora), possui nutrientes como ácidos graxos, vitaminas B e E, proteína, fibras, cálcio, fósforo e magnésio. Mas a grande estrela é o selênio, um mineral altamente antioxidante que garante longevidade. Um estudo da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, afirma que a ingestão diária de duas castanhas-do-pará eleva em 65% o teor de selênio no sangue. No entanto, as castanhas produzidas no Norte e no Nordeste do Brasil são tão ricas em selênio que bastaria uma unidade para tirar o mesmo proveito. A recomendação é de que um adulto consuma, no mínimo, 55 microgramas por dia.

O selênio combate, por exemplo, o envelhecimento das células causado principalmente pelos radicais livres e previne o aparecimento de tumores e doenças neurodegenerativas, como mal de Alzheimer e esclerose múltipla. A tireoide funciona a pleno vapor na presença do mineral: se não fosse ele, os famosos hormônios fabricados pela glândula não existiriam. Mas não vá com muita sede ao pote: Como qualquer oleaginosa, essa castanha é rica em gorduras. Cerca de 70% de sua composição é de ácidos graxos insaturados, como os ômegas 3 e 6, as chamadas gorduras do bem, Mesmo assim, em excesso, contribui para o aumento de peso. Uma única unidade contém 27 calorias.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a castanha-do-pará está na lista dos alimentos funcionais. Isso porque, além de nutrir, ela promove benefícios à saúde: o consumo de uma castanha por dia ajuda a combater doenças cardiovasculares, diabetes do tipo 2, câncer e obesidade.  O ômega 3 diminui o triglicerídeo, controla a hipertensão (já que favorece o relaxamento dos vasos sanguíneos) e é anti-inflamatório. As vitaminas do complexo B e o magnésio são essenciais para o sistema nervoso, contribuem para diminuir a ansiedade e melhorar o humor e ainda afastam a depressão.

TORTA DE MAÇA COM CROSTA DE CASTANHA

Ingredientes
Massa
1 ovo
½  xícara (chá) de farinha de trigo integral
2/3  de xícara (chá) de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de açúcar mascavo peneirado
½  xícara (chá) de manteiga gelada em cubos
 
Recheio
2 colheres (sopa) de maizena
2 xícaras (chá) de leite
1 lata de leite condensado
1 xícara (chá) de maçã sem casca e sem sementes em cubos
 
Farofa
½  pacote de biscoito integral salgado (85g)
1 xícara (chá) de castanha-do-pará triturada
3 colheres (sopa) de açúcar mascavo
½  colher (chá) de canela em pó
4 colheres (sopa) de manteiga gelada em cubos
 
Modo de Fazer
Em uma vasilha, misture o ovo, as farinhas, o açúcar e a manteiga com os dedos até obter textura de farofa. Forre o fundo e a lateral de uma fôrma de aro removível (22 cm de diâmetro). Leve ao forno médio, preaquecido, por 15 minutos ou até dourar. Deixe esfriar.
Em uma panela, dissolva a maizena no leite, acrescente o leite condensado e leve ao fogo médio, mexendo sempre, até engrossar. Deixe esfriar e misture a maçã. Despeje sobre a massa da torta e reserve.
Triture o biscoito no liquidificador, usando a tecla pulsar. Despeje em uma vasilha, acrescente a castanha, o açúcar, a canela e a manteiga, misturando com os dedos até obter textura de farofa. Despeje sobre a torta, desenforme e sirva em seguida.
 
Fonte: Guia da Cozinha

AMARANTO: BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE

O amaranto é considerado um cereal rico em nutrientes, apresenta alto teor de amido (64,8%) podendo ser consumido como fonte de carboidrato assim como o trigo, milho e arroz. O amaranto possui de 12 a 17% de proteínas, tem um perfil de aminoácidos balanceado e é rico no aminoácido lisina, que auxiliam na manutenção de massa muscular.
 
Os grãos são ricos em fibras que auxiliam no controle da glicemia e no trânsito intestinal e possuem gorduras saudáveis (insaturadas) como o ácido linoleico, que é tido como uma gordura saudável uma vez que seu consumo está relacionado a menores taxas de doenças cardíacas, redução da pressão arterial e do colesterol.
 
O amaranto apresenta ainda tocoferóis, oxidantes semelhantes à vitamina E, importantes na prevenção do envelhecimento precoce e da morte celular, uma vez que este composto inibe a ação de radicais livres. Além disso, contém mais cálcio, ferro e fósforo do que os cereais comuns (centeio, arroz e trigo).
 
Este cereal é isento de glúten (proteína presente no trigo, aveia, centeio e cevada), podendo ser uma ótima opção para indivíduos celíacos (que possuem alergia ao glúten).

O amaranto é um alimento nutricionalmente balanceado fornecendo os principais nutrientes ao corpo. Ele Quase não tem gosto, o que é muito bom, pois a farinha pode ser usada em várias misturas sem comprometer o sabor das preparações. Pode ser consumido com frutas e iogurte, como ingrediente para preparação de pães, bolos, doces, sopas, vitaminas.

HAMBURGUER DE AMARANTO E QUINUA

Ingredientes
1 xícara de quinua em grãos
1 xícara de amaranto em flocos
2 xícaras de farinha de linhaça dourada
2 ovos batidos

100g de espinafres frescos
1 ramo de cebolinha picado
1 dente de alho laminado
sal marinho e pimenta preta a gosto
azeite para fritar

Modo de Fazer

Passe a quinua na água para lavar e coloque numa panela para cozinhar, com bastante água. Tempere com sal. Assim que começar a ferver, reduza o fogo e deixe cozinhar, com a tampa, durante 15 minutos aproximadamente. Depois de cozido, escorra a água, coloque num recipiente grande para esfriar e reserve.
Enquanto isso cozinhe o espinafre, durante 5 minutos, para amolecerem. Reserve.
Em seguida, no recipiente da quinua, adicione os ovos, a cebolinha, o alho, o espinafre cozidos e picados, o amaranto, a farinha de linhaça e o sal e misture bem. Com as mãos, faça pequenas bolinhas, pressione para dar a forma de hambúrguer e passe pela farinha de linhaça para empanar. Em uma frigideira antiaderente com 1 fio de azeite, grelhe os hambúrgueres durante uns 3 minutos de cada lado. Se preferir asse no forno, sem óleo, com papel manteiga (não precisa de virá-los).

sábado, 30 de maio de 2015

SEMENTE DE GIRASSOL: BENEFÍCIOS

A semente de girassol é uma das maiores fontes de nutrientes para a saúde emocional e mental. Há mais de 5 mil anos têm sido usada pelos índios americanos, e foram levadas para outros países pela Espanha.

A semente é uma excelente fonte de fibras e proteínas, com potássio, magnésio, cobre, fósforo, selênio e vitamina E, além de possuir um óleo benéfico para nosso organismo. Possui alto teor de vitamina A, E e do complexo B, além das gorduras poli-insaturadas – ômegas 3 e 6.

As gorduras poli-insaturadas presentes na semente desempenham função auxiliar na redução do mau colesterol e atuam como antioxidantes essenciais para formação e recuperação muscular. O consumo das sementes, alimento rico em ácidos graxos, é eficaz para evitar a incidência de tromboses arteriais, para combater a hipertensão e para a prevenção de doenças cardiovasculares.

As vitaminas do complexo B presentes na semente auxiliam no bom funcionamento cerebral, e a vitamina E colabora com a ação antioxidante combatendo ao envelhecimento precoce, além de minimizar os sintomas da menopausa. O magnésio pode auxiliar no processo de relaxamento muscular e a grande quantidade de fibras ajuda na manutenção do funcionamento intestinal. Rica em fitoesteróis, a semente auxilia na redução dos níveis sanguíneos de LDL e também diminui o risco de câncer. Além disso, a semente, por ser rica em fibras, dá sensação de saciedade, auxiliando no processo de emagrecimento.

 
Sugestão de Consumo

As sementes de girassol podem ser consumidas misturadas em salada de alface ou salada de frutas, em vitaminas, batidas em sucos ou integradas às massas.

O consumo recomendado é de 1 a 2 colheres de sopa ao dia. Quem está em processo de emagrecimento deve estar sempre atento à quantidade consumida, uma vez que seu consumo exagerado pode incrementar o consumo calórico.

PÃO COM SEMENTE DE GIRASSOL E DE ABÓBORA

Ingredientes
2 xícaras de farinha de trigo integral
2 xícaras de farinha de centeio
4 colheres (chá) de fermento
1 colher (chá) de sal
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
¼ xícara de açúcar mascavo
1 ½ xícara de buttermilk
2 ovos
¼ xícara de mel
4 colheres (sopa) de manteiga
1 xícara de sementes de girassol sem sal
½ xícara de sementes de abóbora sem sal

Modo de Fazer
Comece torrando as sementes. Colocar um fio de azeite numa frigideira e acrescente as sementes com um pouco de sal. Deixar alguns minutos no fogo para tostarem.
Numa tigela coloque todos os ingredientes secos ( 2/3 das sementes, farinhas, fermento, sal, bicarbonato e açúcar). Em outra tigela os ingredientes líquidos (ovos batidos, o iogurte, mel e manteiga derretida). Misture os ingredientes líquidos aos sólidos sem mexer muito a massa. Numa forma untada e polvilhada coloque um pouco das sementes, a massa e cubra com as sementes restantes. Levar ao forno pré-aquecido a 200º C durante cerca de 40 minutos.

FEIJÃO AZUKI: BENEFÍCIOS

feijão Azuki, originário do Japão, é uma leguminosa selvagem, pequena e vermelha. A sua introdução na Europa deu-se após o século XX, depois de ter sido levado pelos emigrantes japoneses para o Brasil.

É um alimento de grande riqueza nutricional, pois é rico em proteínas, fósforo, cálcio, ferro, potássio, zinco, fibras solúveis, vitaminas do complexo B e baixo índice de fermentação.

Além de propriedades diuréticas, o feijão Azuki auxilia na formação óssea, fortifica e regenera rins cansados, sendo indicado para disfunções renais, controla a pressão alta, diminui os índices de derrame, facilita a digestão, controla o excesso de açúcar no sangue, estimula o sistema imunológico e combate pedras nos rins e na vesícula.

Os japoneses utilizam-no na preparação de doces com sabor suave. Na alimentação vegetariana é o ingrediente principal de feijoadas ou chili, por ser leve e saudável. Também é usado na preparação de sopas e saladas.
 
O consumo de arroz com feijão Azuki fornece ao organismo uma combinação nutricional completa.

TOMATES RECHEADOS COM FEIJÃO AZUKI

Ingredientes
4 tomates grandes
 
Recheio
1 cebola média picadinha
azeite de oliva
suco de 1 limão
salsa picadinha a gosto
½ pimentão vermelho bem picado
azeitonas verdes picadas
farinha de mandioca flocada
feijão azuki germinado
sal e temperos a gosto 

Modo de Fazer
Para germinar o feijão, deixe-o de molho durante oito horas. Em seguida, escorra a água e lave cerca de cinco vezes, pela manhã e à noite, durante três dias. Esfregue o feijão para tirar um pouco da casca.
Misture todos os ingredientes e recheie os tomates.

sexta-feira, 29 de maio de 2015

ÔMEGA 3 E SEUS BENEFÍCIOS

Estudos revelam que o ômega 3 (presente em alimentos como o óleo de peixe) tem poderoso efeito anti-inflamatório, como na redução da inflamação nas articulações. Diminui o risco de artrite e retarda o envelhecimento precoce da pele, prevenindo rugas. Desempenha também papel de extrema importância na regulação da função celular e mantém a flexibilidade e elasticidade da pele, diminuindo também os efeitos negativos dos raios UV sobre a pele.

Ajuda também na saúde ocular, pois previne a síndrome do olho seco e o desenvolvimento da degeneração macular. Mais importante, seu uso previne doenças como: doença de Alzheimer, diabetes, hiperatividade, distúrbios de déficit de atenção e depressão.


A memória, a agilidade de raciocínio, o humor; tudo isso pode ser influenciado pela presença ou não desse ácido graxo essencial em nosso cérebro. Mais de 20% de nosso cérebro é formado por substâncias gordurosas que tem importantes  funções. O ômega 3 é componente da membrana externa das células do cérebro; sendo que todos os sinais nervosos fluem através dessa membrana. A deficiência de ômega 3 nessas membranas faz com que o cérebro fique “preguiçoso”, tornando as respostas mais lentas e, se a situação se torna frequente, o cérebro entende que esta é sua nova maneira de funcionar. Aí começam os problemas de memória, dificuldade de aprendizado e variações de humor se torna constante.

Os benefícios do ômega 3 vão muito além dos citados acima. O consumo regular de ômega 3 pode auxiliar a:

• Diminuir o desconforto da TPM
• Fortalecer o cérebro
• Normalizar a circulação sanguínea e o ritmo do coração
• Evitar doenças auto imunes
• Controlar da pressão arterial
• Dificultar o desenvolvimento de processos inflamatórios
• Combater a osteoporose por aumentar a absorção do cálcio
• Diminuir os níveis de triglicerídeos no sangue

Alimentos com Ômega 3

Os alimentos com maior quantidade de ômega 3 são:

Sardinha, arenque, salmão, atum

Semente de chia, semente de linhaça

Gema de ovo e nozes

O ômega 3 é subdivido em duas partes, uma de cadeia longa e outra de cadeia curta, sendo que o mais desejado para o consumo humano, pelo seu potencial no organismo, é o ômega 3 de cadeia longa e este só é encontrado nos peixes de águas profundas.

Sugestão de Consumo
A dose diária recomendada de ômega 3 é de 250 mg para adultos; 100 mg para crianças e de 450 mg na gravidez. Consumir peixe de 3 a 4 vezes por semana já é o suficiente para suprir as necessidades semanais de ômega 3.

Quem tiver dificuldade em encontrar os peixes ricos em ômega 3 ou for vegetariano, pode recorrer a suplementos de ômega 3 puro, diariamente, mas sempre sob orientação de um nutricionista.

QUIBE DE PEIXE

Ingredientes
500 g de pescada limpa (ou outro peixe de sua preferência)
½  xícara (chá) de coentro
3 colheres (sopa) de azeite
1 ½  cebola cortada em fatias
1 xícara (chá) de trigo de quibe
½  colher (chá) de raspas de laranja
½  colher (chá) de raspas de limão
½   xícara (chá) de nozes picadas
1 pitada de açúcar
sal e pimenta síria a gosto
óleo de canola
gomos de limão

Modo de Fazer

No processador, triture os filés de peixe com o coentro. Se não quiser usar o processador, pique bem com uma faca. Reserve. Leve uma frigideira média com 1 colher de azeite ao fogo baixo. Junte a cebola e tempere com uma pitada de sal e uma de açúcar. Deixe cozinhar por 15 minutos, mexendo de vez em quando, até caramelizar a cebola. Lave o trigo com água, escorra bem e esprema com as mãos para tirar o excesso de água. Transfira para uma tigela. Junte o peixe, as raspas, as nozes e a cebola dourada. Tempere com sal e pimenta síria. Misture bem e, se preciso, adicione um pouco de água para dar liga. Unte uma fôrma refratária com óleo. Cubra o fundo da fôrma com a massa do quibe, aperte e alise a superfície com a mão molhada. Espalhe sobre a massa 2 colheres (sopa) de azeite. Leve ao forno e deixe assar por 30 minutos. Sirva o quibe frio ou quente, acompanhado de gomos de limão.

ZINCO: BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE

O zinco é um mineral importante, sendo essencial para que inúmeras reações químicas ocorram no organismo. Ele está presente em mais de 300 enzimas, intervém no funcionamento de certos hormônios e é indispensável à síntese de proteínas, à reprodução e ao funcionamento normal do sistema imune.

O zinco é necessário para a diferenciação das células do sistema imunológico, diferencia os linfócitos que percebem o invasor em células que o atacam e eliminam. A deficiência de zinco está associada a uma maior susceptibilidade às infecções virais, uma vez que ele interfere na síntese das imunoglobulinas e na manutenção da função imune.

De acordo com especialistas, o zinco desempenha importante papel na reprodução, necessário para ovulação, produção e maturação do esperma e fertilização. A deficiência de zinco pode levar a diminuição do desejo sexual em mulheres e impotência nos homens.

Além disso, a deficiência de zinco também é prejudicial para o paladar e digestão que acarreta redução da percepção do gosto, com isso ocorre redução do apetite e a ingestão alimentar será prejudicada. O zinco apresenta ainda importante ação no processo digestivo, pois auxilia na produção de ácido clorídrico, além de formar várias enzimas envolvidas na digestão dos alimentos.

O mineral participa ainda da formação de uma enzima cujo desequilíbrio pode ocasionar distúrbios de atenção. Quando há falta de zinco, podem ser observados sintomas como diminuição de memória, concentração e convulsões. Em casos mais graves de deficiência podem ocorrer distúrbios de comportamento.

O zinco é fundamental para o adequado crescimento e desenvolvimento de crianças, sua deficiência pode acarretar diminuição da atividade motora, do desenvolvimento cognitivo e da massa óssea.

O Zinco e a Saúde

Osteoporose : O zinco promove aumento da atividade da vitamina D e é essencial para a formação óssea. A deficiência de zinco durante o crescimento pode prejudicar o acúmulo de massa óssea, também aumenta o risco de desenvolvimento de osteoporose, pois pode levar a queda significativa da massa óssea.

Diabetes: O zinco é um componente da insulina, atua como regulador da atividade da mesma. O zinco estimula a insulina a se ligar em receptores das membranas celulares, o que promove a entrada da glicose na célula.

Pele e Unhas: Nutriente necessário para a cicatrização e produção de colágeno, proteína que dá sustentação a pele, está relacionado à manutenção de uma pele saudável. Sua deficiência pode ocasionar lesões na pele, má cicatrização, acne, manchas brancas nas unhas, entre outros problemas. Além disso, apresenta ação antioxidante, por isso está relacionado à prevenção do envelhecimento precoce da pele.

Alimentos, Fontes de Zinco

Grão de bico
Leguminosas: ervilha, lentilha e feijão
Cereais Integrais: arroz e aveia
Oleaginosas: castanha de caju, nozes, amêndoas, gergelim, etc.
Frutas: abacate, abacaxi, ameixa, banana, figo, framboesa, maçã, manga, melão e morango, entre outras
Legumes: abóbora, acelga, alface, agrião, batata, batata-doce, beterraba, brócolis, cebola, cenoura, couve e couve-flor
Carne: fígado
Frutos do Mar: Ostras, peixe
Outros: ovos, leite, semente de abóbora

Fonte: Zero Hora

LENTILHA COM LEGUMES E RICOTA DEFUMADA

Ingredientes
2 xícaras (chá) de lentilha
4 xícaras (chá) de água
4 colheres (sopa) de azeite
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
2 tomates sem pele e sementes cortados em cubos
200g de vagem cortada em quatro
2 cenouras cortadas em cubos
pimenta calabresa a gosto
1 colher (chá) de curry
200g de ricota defumada cortada em cubos
sal e salsa picada a gosto
 
Modo de Fazer
Cozinhe a lentilha na água com sal até ficar macia. Reserve. Em uma panela aqueça o azeite, doure a cebola e o alho. Acrescente o tomate e refogue até desmanchar um pouco. Junte a vagem, a cenoura, a pimenta, o curry,  refogue por mais 2 minutos e adicione a ricota. Coloque a lentilha, e se for necessário, um pouco mais de água, o suficiente para cozinhar os legumes. Desligue o fogo, polvilhe a salsa e sirva acompanhado de arroz branco.

quarta-feira, 27 de maio de 2015

ÓLEO DE PRÍMULA: BENEFÍCIOS

O óleo de prímula é extraído das sementes da planta medicinal Oenothera biennis L. (Onagraceae), um arbusto originário da América do Norte. Essa planta arbustiva é conhecida em sua região natal como “evening primrose”, que significa que as suas flores amarelas delicadas tendem a abrir ao entardecer. O óleo extraído das sementes é comercializado por todo o planeta, pois é rico em ácidos graxos essenciais, como o ácido gama linolênico, oleico, palmítico, esteárico que não são fabricados pelo corpo naturalmente, bem como, cálcio e vitamina B.

Benefícios do Óleo de Prímula
  • fortalece o sistema imunológico.
  • reduz os níveis do colesterol ruim (LDL).
  • atua sobre tumores, e há evidências positivas dos efeitos antitumorais do GLA (ácido gama-linolênico) sobre células de câncer de mama, pâncreas, bexiga, etc.
  • regula as alterações hormonais nas mulheres durante a TPM e a menopausa.
  • previne o envelhecimento precoce da pele, retardando o aparecimento de rugas e pés de galinha, e também a  clarear manchas adquiridas com a exposição solar.
  • ajuda a diminuir significativamente a dor da artrite e reduzir a inflamação, especialmente nos casos de artrite reumatoide, devido ao seu teor de ABL.
  • atua como regulador da temperatura do corpo, regulando também a energia gasta pelo organismo nas atividades diárias.

ÓLEO DE ALHO E SEUS BENEFÍCIOS

O Alho é uma planta milenar cuja origem se perdeu no tempo. Acredita-se que seja originária da Sicília ou da Ásia ocidental. Os babilônios o utilizavam contra enfermidades do aparelho respiratório, amebas e vermes, afecções cutâneas, inclusive a lepra. Os hebreus o tinham como um vegetal milagroso. Na pirâmide de Quéops encontraram-se registros do alho fazendo parte da alimentação diária dos escravos, pois lhes aumentava a força e a resistência.
Nas duas guerras mundiais, o alho funcionou como antibiótico, tal qual ao longo da história da humanidade. Hoje, as pesquisas científicas confirmam suas propriedades fungicidas e bactericidas em relação a mais de 60 diferentes tipos de fungos e 20 tipos de bactérias.
O alho possui vitaminas A1, B2, B6 e C, aminoácidos, antioxidantes, sais minerais (ferro, silício, selênio e zinco), enzimas e diversos compostos biologicamente ativos, como a alicina. O Óleo de Alho apresenta-se como um óleo límpido, de cor amarelo claro, com odor e sabor característicos.
 
Benefícios do Óleo de Alho

O Óleo de Alho atua como coadjuvante no tratamento da hipertensão arterial leve, auxilia na redução dos níveis de colesterol e na prevenção de doenças ateroscleróticas. É um anti-séptico das vias respiratórias e um grande auxiliar no tratamento e prevenção de gripes e resfriados, auxilia no tratamento de bronquites e combate vermes e lombrigas. O óleo de alho também  promove a desintoxicação do fígado e a eliminação dos agentes cancerígenos, embora sua propriedade anticancerígena em relação ao câncer do cólon, estômago, esôfago, mama e pele também seja atribuída à sua grande concentração de bioflavonóides. O alho funciona sob o binômio dose-resposta - a resposta do organismo depende da quantidade consumida.