terça-feira, 31 de janeiro de 2012

GRÃO DE BICO: O GRÃO DA FELICIDADE

O grão de bico é riquíssimo em minerais como:  ferro, zinco, potássio, manganês, cálcio, magnésio e ácido fólico. Além uma grande quantidade de proteínas e aminoácidos.

O ferro disponível no grão-de-bico é mais bem aproveitado pelo organismo do que em outros grãos similares, como o feijão e a lentilha. Com relação às proteínas, a valor nutricional é muito superior à das demais leguminosas, porque essas proteínas são melhor aproveitadas pelo corpo.

O grão-de-bico também é considerado uma excelente fonte de manganês, mineral essencial que atua na síntese de diversas enzimas importantes, relacionadas à produção de energia e as defesas antioxidantes.

Aumento da Serotonina
O grão-de-bico apresenta uma boa biodisponibilidade, assegurando a oxigenação no cérebro. Há também a síntese de mielina — um isolante elétrico que permite uma condução mais rápida e eficiente dos impulsos nervosos — o que pode melhorar o raciocínio, a disposição física e também o humor.

É repleto de triptofano, aminoácido essencial para a produção da serotonina, aquela famosa substância que garante a sensação de bem-estar. Alguns estudos afirmam que o grão-de-bico possui o mesmo efeito que o chocolate na produção de serotonina, com a vantagem de estar livre das gorduras e carboidratos presentes no mesmo, o que conferiu ao grão-de-bico o título de “grão da felicidade”.

Bom para Saúde da Mulher

Ele acumula fitoestrógenos, por isso já começa a ser usado em terapias de reposição hormonal na menopausa. Essas substâncias, também chamadas de hormônios vegetais, têm se mostrado capazes de prevenir a osteoporose e problemas cardiovasculares (embora não tanto quanto a soja).

Ajuda na Saúde do Coração
O grão de bico, devido à sua grande quantidade de amido, é usado pelo nosso organismo como fonte de energia. É pobre em água e gorduras, e está isento de colesterol. O grão-de-bico ainda possui ômega 3 e 6, que evitam doenças circulatórias e coronárias.

Segundo estudos, o grão-de-bico é capaz de reduzir o colesterol total e o colesterol ruim (LDL). Os pesquisadores acreditam que o resultado esteja associado à presença dos ômegas-3 e 6, que estão relacionados à diminuição do índice de gorduras no sangue e à prevenção de doenças cardiovasculares, como infartos e AVC. As fibras presentes nessa leguminosa são geralmente solúveis em água, por isso o grão-de-bico também colabora para o bom funcionamento do coração, pois diminui a absorção de açúcar, gordura e colesterol.

BOLINHO DE GRÃO DE BICO

Ingredientes
400 de grão-de-bico, cozido e escorrido
1 cebola pequena, picadinha
2 dentes de alho, amassados
1 ½ colher (chá) de coentro fresco picado
1 colher (chá) de salsa seca
2 colheres (chá) de cominho em pó
1/8 colher (chá) de cúrcuma em pó
½ colher (chá) de fermento em pó
100 g de farinha de rosca
3/4 colher (chá) de sal
1/4 colher (chá) de pimenta-do-reino moída grosseiramente
225 ml de óleo vegetal para fritar

Modo de Fazer
Amasse o grão-de-bico, junte a cebola, o alho, o coentro, a salsa, o cominho, a cúrcuma, o fermento, a farinha de rosca, o sal e a pimenta. Misture tudo com as mãos. Faça os bolinhos e reserve (18 a 24 bolinhos). Caso não esteja conseguindo fazer os bolinhos, adicione um pouco de água.
Na frigideira, aqueça o óleo em fogo médio, cuidadosamente coloque os bolinhos e frite virando-o para que os dois lados fiquem dourados. Talvez você irá precisar alterar a temperatura do fogo depois que os primeiros bolinhos forem colocados para fritar.

FRANGO COM GRÃO DE BICO

Ingredientes
500 g filé de frango, cortado em cubos
200 g de grão-de-bico cozido e escorrido
2 colheres (chá) de sal
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
2 cenouras cortadas em rodelas
1 abobrinha cortada em rodelas
2 talos de aipo fatiados
1 colher (sopa) de gengibre ralado
½ colher (chá) de páprica
3/4 colher (chá) de cominho em pó
½ colher (chá) de orégano seco
1/4 colher (chá) de pimenta caiena moída
1/4 colher (chá) de cúrcuma (açafrão-da-terra) em pó
350 ml de caldo de galinha
250 g polpa de tomate
1 colher (sopa) de suco de limão siciliano

Modo de Fazer
Tempere o frango com sal. Leve uma panela ao fogo médio e doure o frango até que ele esteja quase cozido. Tire-o da panela e deixe separado. Nesta mesma panela, refogue a cebola, o alho, a cenoura e o aipo. Quando estiverem bem refogados, acrescente a páprica, o cominho, o orégano e a cúrcuma. Refogue por mais 1 minuto, depois junte o caldo de galinha e a polpa de tomate. Retorne o frango para a panela, abaixe o fogo e cozinhe por aproximadamente 10 minutos. Adicione o grão-de-bico e a abobrinha. Mantenha a panela tampada, em fogo baixo, durante mais ou menos 15 minutos. Quando a abobrinha estiver cozida, acrescente o suco de limão e sirva.

QUINUA: O ALIMENTO COMPLETO

A quinua é um grão consumido pela população andina da Bolívia há mais de 500 anos e foi considerado pela FAO (Food And Agriculture Organization) como o alimento de origem vegetal mais completo do planeta

É uma excelente fonte de proteína de alto valor biológico, a sua combinação de aminoácidos é semelhante aos da dupla arroz e feijão. Cada grão contém 20 aminoácidos diferentes entre eles a lisina e a metionina, o que tornam a proteína da quinua completa e de boa absorção.

A quinua é uma ótima fonte de carboidrato de baixo índice glicêmico, que demora mais tempo para ser transformado em açúcar, evitando a produção de insulina em excesso, reduzindo o estoque de gordurinhas. Contém vitaminas A, E, do complexo B, sais minerais como: ferro, cálcio, magnésio, potássio, zinco e manganês, ácidos graxos ômega 3 e 6, gorduras que combatem o colesterol ruim e previnem doenças cardíacas, bem como, possui fitoestrógenos, substâncias naturais que imitam a ação de certos hormônios, ajudando a amenizar os sintomas da TPM e da menopausa.

Benefícios da Quinua

• Acelera o metabolismo e consequentemente, queima mais caloria

• Auxilia na prevenção de enfermidades crônicas, como osteoporose, câncer de mama, doenças do coração e outras alterações femininas decorrentes da carência de estrógenos na menopausa

• Fortalece o sistema imunológico

• Ajuda a combater anemias, problemas urinários e doenças do fígado

• Regula as funções cardiovasculares

• Auxilia a recuperação das fibras musculares

• É útil para as crianças, pois contém lisina, um componente relacionado ao desenvolvimento da inteligência, da rapidez de reflexos e de outras funções como a memória e a aprendizagem.

A quinua pode ser encontrada na forma de grãos, farinha e flocos. Não contém glúten (proteína encontrada no trigo), sendo, portanto, uma ótima alternativa na alimentação dos celíacos (pessoas com intolerância ou alergia ao glúten).

• Grão: no Brasil circulam aqueles de coloração amarelada. Mas existem variações de tons vermelho e preto. Deve ser colocado em uma panela com água fervente, sal e cozinhar por quinze minutos. Proporção de 2 ½ xícaras (chá) de água para 1 xícara (chá) de quinua. Conservar em geladeira por até três dias. A quinua dessa maneira pode ser utilizada em cozidos, sopas, saladas, tortas, refogados, quibe, etc.

• Flocos: é usado como os flocos de aveia – em salada de frutas, vitaminas, iogurtes e até polvilhado em sopas.

• Farinha: pode entrar na lista de ingredientes de pães, massas, bolos, tortas, etc. ou adicionada à salada ou ao suco. Mas cuidado com os excessos: seu sabor residual costuma ser forte. Utilize 20% do farináceo da receita original e apenas complete com a farinha de quinua.

Dica: A quinua também é considerada muito calórica. Cada 100 gramas correspondem em média 350 calorias. Por isso, deve ser utilizada de forma controlada.

QUINUA COM ESPINAFRE E QUEIJO

Ingredientes
1/4 xícara (40 g) de quinua
3 colheres (sopa) de azeite
2 colheres (sopa) de semente de girassol crua
2 dentes de alho, picados 
1/2 xícara (15 g) de folhas frescas de espinafre
2 colheres (chá) de suco de limão siciliano
3 1/3 xícara de queijo gouda ralado grosso

Modo de Fazer
No fogo alto, coloque uma panela com água e sal para ferver. Acrescente a quinua e cozinhe até que esteja macia, entre 15 a 20 minutos. Escorra a quinua numa peneira, passe-a na água corrente até que esteja fria.
Em uma panela esquente o azeite em fogo médio, acrescente as sementes de girassol. Torre as sementes levemente, mexendo-as constantemente por aproximadamente 2 minutos. Junte o alho e refogue-o um pouco, cerca de 2 minutos. Adicione a quinua fria e o espinafre. Mexa e cozinhe até que o espinafre esteja murcho. Junte o suco de limão siciliano e uma pitada do queijo gouda. Misture tudo até que o queijo tenha derretido. Polvilhe com o restante do queijo e sirva.

RISOTO DE QUINUA

Ingredientes
1 xícara de quinua em grão
1 cebola média picada
1 dente de alho amassado
1 xícara de shitake fresco
1 xícara de champignons em conserva
1 cenoura média em cubinhos
2 xícaras (chá) de brócolis
2 tomates médios sem pele e sementes picados
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
½ copo de vinho branco
1 copo grande de caldo de legumes
Sal, pimenta vermelha e noz moscada a gosto

Modo de Fazer
Em uma panela, coloque o azeite e refogue o alho e a cebola até ficar transparente.. Acrescente a cenoura, os champignons e os shitakes. Mexa bem e, só então, junte a quinua, o brócolis, o tomates e o vinho e cozinhe em fogo médio até que a quinua absorva todo o liquido. Adicione o caldo de legumes aos poucos e cozinhe em fogo baixo. Tempere com sal, pimenta e noz moscada. Salpique com queijo e sirva.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

CÁSCARA SAGRADA

A Cáscara Sagrada (Rhamnus purshiana) é uma erva medicinal, de origem da floresta de coníferas da região norte-americana conhecida como Oregon. Tem atributos laxativos devido aos compostos antraquinônicos presentes em sua planta, devido a esta razão é recomendada nos casos de constipação intestinal.
 
A casca exterior da planta denominada botanicamente por Rhamnus purshiana é popular em vários países como Cáscara Sagrada e é possivelmente uma das plantas medicinais mais conhecidas na América, sendo que o seu uso curativo seja utilizado há muitos anos na Europa e em outras regiões do mundo.
 
A Cáscara Sagrada tem diversas recomendações terapêuticas, algumas delas são: obstipação crônica, discinésia biliar, colecistite crônica, litíase biliar e meteorismo. A sua ação antiobstipante que esta erva é conhecida há muitos anos por povos de várias civilizações, o que preenche a sua segurança de uso. Entre os benefícios da utilização da Cáscara Sagrada destaca-se a vantagem de não induzir habituação, e ação de reeducação intestinal, e que é obtida sem efeitos acessórios; diarréias, dores abdominais e cólicas. Os fundamentais princípios ativos da planta são antraquinonas glicosiladas, entre os quais a Emodina, Frangulina e os Cascarósidos.
 
As principais ações medicinais da Cáscara Sagrada são: estimulação e ação peristáltica do cólon estimulam a produção de secreções digestivas em vários órgãos do aparelho digestivo, e ajuda a dissolver os cálculos biliares. Como prevenção no uso de laxantes, a utilização da Cáscara Sagrada não está recomendada em situações de dores abdominais, vômitos, obstrução intestinal, apendicite e doenças inflamatórias do cólon, crianças com menos de 10 anos, e em casos de desidratação grave.

AMORA E SEUS BENEFÍCIOS

A amora é uma fruta de origem asiática que foi depois importada para a Europa no século XVII antes de ser cultivada nos restantes continentes. Talvez por se tratar de uma fruta muito frágil, a sua produção ficou em grande parte reduzida a uma produção doméstica. Existem amoras de várias cores e de tipos diferentes. Existe a amora branca, a amora vermelha e a amora negra. Rica em vitamina A e C, doce e pouco ácida, a amora é conhecida por ter inúmeros benefícios para a nossa saúde. Prestamos assim qualidades tanto ao fruto, à flor como às folhas das amoreiras:

• Adstringente natural: trata-se de facto de uma das propriedades naturais da amora. A aplicação da amora permite assim a contração dos tecidos e dos vasos sanguíneos reduzindo desta forma as secreções e constituindo uma camada protetora. Ao permitir a contração dos tecidos, ajuda no combate a inflamações da boca, da garganta, dos intestinos, assim como dos órgãos genitais.

• Antidiarreico poderoso: A ingestão de amoras permitir um alívio quase imediato da diarreia. Esta propriedade decorre da propriedade anteriormente abordada. Utiliza-se assim as folhas, os rebentos e as raízes das amoreiras como tratamento da diarreia e da disenteria.

• Redução do risco de doenças cardiovasculares: Rica em
antocianinas, que atuam contra a oxidação do LDL, molécula que transporta colesterol para todos os órgãos. Com isso, evitam formação de placas nos vasos sanguíneos, quadro que pode desencadear derrame e enfarte.
Além disso, a amora vem carregada de um sal mineral importante para o coração: o potássio. “O nutriente facilita a dilatação dos vasos e, com isso, ajuda a controlar a pressão”, garante Suzy Yamaguchi. De lambuja, pode reduzir os efeitos negativos do sal, como a hipertensão, porque induz a eliminação do sódio pelos rins.
Para completar, o sistema cardiovascular se beneficia da pectina, outra maravilha da amora e de outros frutos roxos. “É uma fibra solúvel que pode reduzir os níveis de colesterol no sangue”, aponta a consultora nutricional Vivian Bausas, da Nutri Empresa Saudável, de São Paulo. Segundo a especialista, a amora preta é a espécie que mais carrega esse tipo de fibra.

• Propriedade de anti envelhecimento: Como vimos anteriormente, a amora caracteriza-se por um grande teor em antioxidantes. Estes não se limitam a proteger o coração. Têm uma ação benéfica sobre todo o nosso organismo, reduzindo assim os efeitos do tempo sobre o nosso corpo, preservando todos os nossos órgãos contra a passagem do tempo. Os antioxidantes são altamente benéficos para o nosso metabolismo.

• Controle do Peso: A combinação de antocianinas e pectina também garante o corpo esbelto. Isso porque as substâncias são ótimas para regular o funcionamento das células “engordativas” e controlar o excesso de peso. Outro ponto a favor da turma arroxeada: ao contribuir para que as células fiquem em equilíbrio no corpo, é possível aumentar a resistência à insulina, mal que deflagra a diabete tipo 2. “Sem contar que a amora é magrinha por natureza: são apenas 43 calorias para cada 100 gramas do alimento”, alerta a nutricionista do Hospital Sírio-Libanês.
 
• Propriedades estimulantes: A amora é uma das frutas que mais bem fazem ao nosso sistema nervoso, e isto porque melhora o funcionamento do nosso cérebro. Esta característica foi aliás já evidenciada em vários estudos científicos. Comer amoras ajuda na conservação do equilíbrio, da memória e da coordenação motora das pessoas mais idosas. Trata-se deste modo de um excelente ingrediente a manter ou a integrar na alimentação destas pessoas.
 
• Prevenção de infecções:  Especialmente no trato urinário, é mais uma vantagem da santa amora. Além da ação diurética (isto é, diminui a retenção de líquidos no corpo), estudos científicos têm comprovado que o suco da fruta é eficaz na destruição de bactérias como a E. coli, responsável por uma vasta lista de infecções no organismo humano. Tem mais: a amora já mostra seus poderes contra o vírus do herpes tipo 2 (HSV-2, ou herpes simples), responsável por feridas dolorosas nos lábios e nos órgãos genitais – estima-se que o vírus esteja presente em 90% da população, embora se manifeste em cerca de 10% dos brasileiros. Pelo menos é o que algumas pesquisas têm demonstrado. Cientistas da Universidade de Kaohsiung, em Taiwan, garantem que a amora alpina, encontrada em solo brasileiro, é capaz de suprimir os sintomas do herpes. “A notícia é bem-vinda, mas ainda faltam estudos conclusivos sobre esse efeito”, ressalta Suzy Yamaguchi.

• Proteção óssea: Certo é que a amora também é frequentemente apontada como importante fonte de cálcio, nutriente fundamental para a formação da massa óssea – sua falta é a principal causa da osteoporose. E não é à toa. “São cerca de 30 miligramas desse mineral em 100 gramas do fruto”, diz a nutricionista do Hospital Sírio-Libanês. A uva, por exemplo, tem apenas 14 miligramas de cálcio, enquanto a ameixa fica na lanterninha, com apenas 6 miligramas.
Já a vitamina K, outro nutriente da amora, favorece a mineralização e o crescimento dos tecidos ósseos. O fósforo, parceiro do cálcio na manutenção do esqueleto, também tem lugar de destaque nessa frutinha – são cerca de 20 miligramas para 100 gramas do alimento. Sem contar que o mineral ainda melhora a resistência do organismo e manda a fadiga para o espaço.
 
• Mais energia: Está faltando pique para enfrentar o dia a dia, aí vai outro motivo para você apostar na amora: ela fornece aproximadamente 10 gramas de carboidrato por porção. A vitamina C, por sua vez, além de espantar os radicais livres, promove a síntese de carnitina, pequena molécula envolvida no transporte de gordura para a célula, que renova as energias.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

FARINHA DE MARACUJÁ: BENEFÍCIOS

A farinha de maracujá passou a ser muito conhecida recentemente. Feita a partir da casca e sementes secas e moídas do maracujá ela tem propriedades muito interessantes para o nosso organismo, principalmente ao se tratar da absorção de açúcar e gorduras pelo nosso organismo.

A farinha de maracujá é rica em pectina: substância, que ao ser ingerida  se transforma em um gel que bloqueia parte da absorção de gorduras e carboidratos pelo nosso organismo e dando uma sensação de saciedade. Com essa propriedade é possível uma redução dos níveis de colesterol e principalmente um grande auxilio para uma dieta balanceada com a intenção de emagrecimento.

A pectina também é capaz de reduzir a velocidade com que o nosso organismo absorve o açúcar, dessa forma também ajuda a reduzir os níveis de glicose no nosso sangue. Essa propriedade além de ajudar na dieta emagrecedora é crucial para as pessoas que tem diabetes.

Além da pectina a farinha ou fibra de maracujá tem muitas fibras que fazem com que o intestino fique regulado (deve-se tomar bastante água), essa propriedade também melhora muito a função de todo organismo ajudando a limpar resíduos que nos fazem mal e ajudando a diminuir tanto o colesterol como a diabetes.

A farinha de maracujá também é repleta de vitaminas e minerais essenciais para o nosso organismo, como o fósforo, ferro e vitaminas B. Essas substâncias são capazes de melhorar as redes neurais auxiliando na memória, alivio do estresse e ansiedade e dando mais ânimo, além disso, ainda auxiliam a fortificar os ossos e melhoram a circulação.

Sugestão de Consumo
É indicado o consumo de 1 a 2 colheres de sopa por dia, antes do almoço e do jantar. Pode ser consumida com água, sucos, iogurte ou ainda adicionada a receitas de bolo, pães, etc.

SMOOTHIE CÍTRICO COM FARINHA DE MARACUJÁ

Ingredientes
½ manga
1 maracujá
suco de 1 laranja
1 colher (sobremesa) de açúcar
1 picolé de limão
1 colher (sopa) de farinha de maracujá
½ copo de água
4 pedras de gelo


Modo de Fazer
Bata todos os ingredientes no liquidificador até ficar cremoso. Sirva em seguida.

Dica: substitua o picolé de limão por uma bola de sorvete de manga

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

FARINHA DE BANANA VERDE


Fonte de fibras, vitaminas C e do complexo B e minerais como o magnésio e potássio, a banana é um alimento indispensável para quem quer manter o corpo sábio – e esbelto. Essa fruta é excelente opção para quem malha, quem sofre com problemas digestivos, vítimas da tensão pré-menstrual, assim como aqueles que têm cãimbras.
 
Para obter esses ganhos todos é preciso consumir a fruta ainda no processo de maturação, ou seja, verde. É nessa etapa que ela está rica em amido resistente, um tipo de carboidrato que possui comportamento fisiológico semelhante ao da fibra solúvel, pois não sofre degradação no intestino delgado.

“O amido resistente consegue passar por todo processo de digestão sem sofrer hidrólise (quebra enzimática), isso proporciona benefícios para o organismo, como controle da glicemia e maior sensação de saciedade”, afirma a nutricionista consultora da Nutricêutica Alimentos Funcionais.

Para que se chegasse à fórmula ideal de consumo da banana – solução interessantíssima para quem não se vê comendo uma fruta verde –, esse alimento passou por diversos testes no laboratório de química e bioquímica do Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP. Os pesquisadores desenvolveram então a farinha de banana verde, que é comercializada a cerca de dois anos, em lojas de produtos naturais e farmácias de manipulação.

A Nutricionista esclarece que o amido resistente presente no alimento não sofre digestão nem absorção, comportando-se como se fosse uma fibra solúvel e por isso ele gera uma maior sensação de saciedade, além de ser um carboidrato de baixo índice glicêmico, não causando grandes picos de glicose e consequentemente, grande carga de insulina.

A farinha de banana verde é prática e como possui sabor neutro, pode ser utilizada em diversas preparações como substituta à farinha de trigo, e também adicionada diretamente em alimentos como sucos, saladas de frutas, iogurtes e até mesmo diretamente em um copo de água.
 
Sugestão de Consumo
A recomendação diária de consumo são 20 gramas, o que equivale a 2 colheres (sopa) da farinha de banana verde ao dia. O ideal é que essas porções sejam incluídas no almoço e no jantar. A farinha ainda pode ser diluída em água e bebida duas vezes ao dia nas quantidades descritas acima.

BOLO COM FARINHA DE BANANA VERDE

Ingredientes
1 ovo grande
¼ de xícara de açúcar mascavo
1 xícara de farinha de banana verde
1 xícara de farinha de arroz integral
1 xícara de leite
2 colheres (sopa) de manteiga
1 colher (sopa) de levedo de cerveja
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
Bananas cortadas em tiras
Açúcar e canela para polvilhar a forma


Modo de Fazer
Antes de iniciar esta receita, ligue o forno (180°C). Bata o ovo com o açúcar, acrescente a manteiga e bata até obter um creme homogêneo. Em seguida, acrescente o leite e as farinhas e bata por mais 3 minutos. Acrescente o fermento em pó e bata por mais 2 minutos. Unte uma forma, polvilhe um pouco de açúcar e canela, organize as bananas em tiras, coloque a massa e leve ao forno para assar.