terça-feira, 27 de janeiro de 2015

QUINUA: A PROTEÍNA EM GRÃO

Embora a quinua esteja muito na moda ultimamente, não é um produto novo. Trata-se de um alimento muito antigo que já era cultivado na América do Sul à 5000 anos, muito antes da liquidação de importantes culturas pré-colombianas como os Incas.

A quinua não provém da família dos cereais, mas graças à sua quantidade de amido e pela sua forma de consumo foi considerada popularmente como um cereal. Atualmente produzida na Bolívia, Peru, Equador, Argentina, Chile e Estados Unidos, este alimento está cheio de grandes propriedades que beneficiam o nosso organismo.

Para se ter uma ideia, a quinua é tão nutritiva que foi qualificada como o melhor alimento de origem vegetal para consumo humano pela Academia de Ciências dos Estados Unidos, por seu extraordinário valor nutritivo. Sendo comparada apenas, ao leite materno, com o valor de suas proteínas superior ao de todos os cereais.

Além das proteínas são encontradas: vitaminas A (importante para a saúde dos olhos), B1, B2 e B3 (relacionados ao bom funcionamento do sistema nervoso central), B6 (ligada aos processos inflamatórios), E e C (antioxidantes, ou seja, previnem danos as nossas células) e os minerais, ferro (previne anemia); fósforo e potássio (ligado ao bom funcionamento dos músculos), magnésio (relacionados aos processos anti-inflamatórios), zinco (constituinte do sistema imunológico) e o cálcio (contribui para boa formação dos ossos e dentes).

A quinua é considerada ainda, boa fonte de fibras o que contribui para o bom funcionamento do intestino, colabora na absorção do colesterol e da glicose. Possui ainda alto valor energético e rico em ômega 3 e 6 que ajudam manter a saúde cardiovascular. Rica em fito estrógenos, substâncias naturais que imitam a ação de certos hormônios e contribuem para amenizar os sintomas da TPM e da menopausa.
 
Este pseudo cereal pode ser encontrado em grão, flocos e farinha. O grão, que é a forma de mais fácil utilização, e o mais fácil de ser encontrado, pode ser preparado de várias maneiras: cozido e temperado como salada, preparado como arroz, e pode ainda ser utilizado no preparado de sopas, etc.  Pode-se utilizar também o flocos e a farinha para o preparo de mingau, pães, pudins, massa de panqueca, bolos biscoitos, entre outros. Além disso, a quinua não possui glúten (proteína encontrada no trigo), sendo, portanto, uma ótima alternativa na alimentação dos celíacos (pessoas com intolerância ou alergia ao glúten).

Sugestão de Consumo

Recomenda-se o consumo diário, sendo que a quantidade mínima é de 3 colheres de sopa, podendo ser associada a ingestão de alimentos ricos em vitamina C, para aumentar a absorção dos seus nutrientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário